A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
SBO EM AÇÃO
É preciso tomar cuidado com os olhos no carnaval
O carnaval é tempo de cair na folia, caprichar nos acessórios, maquiagem e fantasia. Mas a Sociedade Brasileira de Oftalmologia alerta que também é preciso tomar o devido cuidado com os olhos nesse período. Durante a festa, crescem os casos de inflamação e conjuntivite, devido às aglomerações, principalmente em ambientes fechados, favorecendo a proliferação de vírus.
A volta dos blocos de rua trouxe mais alegria para o Carnaval, mas para manter a alegria pós os festejos de Momo, evitando conjuntivites e outras doenças oculares, recomenda-se chapéus, óculos de sol, filtro solar, não compartilhar produtos de maquiagem e lentes de contato
Os sprays de espuma (oficialmente proibidos por lei), maquiagens e glitter também podem aumentar o risco de contaminação nos olhos por agentes biológicos e químicos, aumentando os casos de blefarite (inflamação das pálpebras), terçol e alergias. Caso caia confete, espuma ou outro tipo de objeto dentro do olho é necessário lavar com água corrente por 15 minutos.
- Os colírios e as pomadas não irão solucionar o problema, pelo contrário, podem agravar ainda mais a situação. Mesmo após ter feito a lavagem e ainda persistir a sensação de areia nos olhos ou ainda uma piora da visão, é imprescindível procurar a ajuda de um oftalmologista, alerta Armando Crema, presidente da SBO.
- Os casos de conjuntivite aumentam consideravelmente nesta época do ano. Os principais sintomas são pálpebras inchadas, vermelhidão, sensação de areia nos olhos e secreção. E a melhor maneira de evitar as conjuntivites durante o carnaval é manter as mãos limpas, evitar coçar os olhos, optar por locais arejados e não compartilhar maquiagem, nem óculos.
As maquiagens em excesso, como sombras com glitter, purpurina, etc., podem trazer problemas para o cristalino, acomodando-se nas pálpebras ocasionando a irritação e podendo também obstruir os orifícios das glândulas de meibômio, que são responsáveis pela secreção de material gorduroso presente na composição da lágrima.
Com a obstrução das glândulas, aumentam os riscos de inflamação e infecção local, causando terçol ou blefarite. O recomendável é utilizar produtos de boa qualidade e retirá-los com demaquilantes bifásicos, respeitando sempre o prazo de validade dos produtos.
Um acessório que tem feito bastante sucesso são os cílios de LED. Uma espécie de fita de LED desenvolvida para ser colada nas pálpebras dos olhos, próximos aos cílios, dando uma sensação de que eles estão piscando em diversas cores, equipados com fortes luzes e ativado com uma bateria. Aletea Lima, membro da SBO, alerta que o principal risco desse acessório é a infecção pelo uso, má higiene e compartilhamento do produto.
Nessa época, também é comum as pessoas chegarem da folia cansadas e, muitas vezes, acabam esquecendo-se de retirar as lentes de contato antes de dormir, prática esta que pode ser muito prejudicial para a saúde dos olhos. O mais indicado é sempre retirar as lentes para dormir, por mais cansado que se esteja, pois isso evita o ressecamento. Além disso, é recomendável colocar as lentes sempre em produto específico para lente de contato e lubrificar os olhos apenas com colírios recomendados pelo médico. E lembre-se sempre, as lentes não devem ser compartilhadas com outras pessoas, são de uso individual.
A Sociedade Brasileira de Oftalmologia recomenda ainda não dispensar em hipótese alguma o uso de chapéus ou bonés e filtro solar. Eles também protegem o rosto e os olhos da radiação ultravioleta durante o dia. E sempre que possível, use óculos escuros de boa qualidade, com filtros UVA e UVB com o objetivo de proteger os seus olhos no meio da folia.
E para as crianças os cuidados devem ser redobrados. Até seis meses de idade, a criança não deve ser exposta ao sol por muito tempo, por isso, é melhor evitar levá-la para a folia em locais abertos.
Crianças com menos de seis meses nem devem ser levadas para os blocos e bailes. Para as maiores, valem as recomendações feitas para os adultos, inclusive uso de filtro solar e repelentes contra mosquitos. Casos de Dengue, Zika e Chikungunya devem aumentar nessa época de acúmulo de lixo nas ruas
Crianças e adultos devem aplicar e reaplicar repelente contra mosquitos, cerca de 20 minutos após a aplicação do filtro solar.
A Sociedade Brasileira de Oftalmologia alerta ainda sobre o aumento de casos de Dengue, Zika e Chikungunya na época do carnaval devido ao lixo jogado no chão.
Finalmente, bebam muita água. A hidratação é fundamental !!!
 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br