A Sociedade    |    Palavra do Presidente    |    Oftalmologistas Sócios    |    Sociedades Filiadas    |    Leis e Normas    |    Glossário    |    Recomendações
SBO EM AÇÃO

Verão exige cuidados redobrados com os olhos

A partir de hoje,  21 de dezembro , quando começa o verão,  até 20 de março de 2018, término da estação, os olhos devem merecer atenção redobrada, alerta a Sociedade Brasileira de Oftalmologia.
 

Além de óculos com proteção UVA e UVB, crianças, adultos e idosos devem sempre usar chapéus e protetor solar ao ir à praia. Chapéus de abas largas são os ideais


Armando Crema,  presidente da Sociedade, lembra que, embora o Brasil seja um país tropical, é no verão  que os brasileiros mais se expõem ao sol. Por isso, os cuidados com os olhos devem redobrar. “No verão  os raios UV (Ultravioleta) chegam com mais intensidade, podendo provocar problemas oculares, como pterígio e ceratite”, ressalta.

-Época de férias escolares, de muitos passeios, praias e piscinas cheias, com grande concentração de pessoas, acrescenta o presidente, o verão também é  terreno fértil para o desenvolvimento de vários problemas, tais como conjuntivite.

- Tanto a água do mar quanto a das piscinas podem provocar irritação nos olhos, levando à conjuntivite explica Armando Crema, ao enfatizar a importância redobrada também com os cuidados com a  higiene. Não compartilhar artigos de maquiagem, por exemplo, é fundamental. Nunca se deve esfregar os olhos, usar sempre lenços de papel descartáveis.    

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, é recomendável  evitar ambientes fechados e aglomerações. Em caso de alguém na família com sintomas de conjuntivite, deve-se separar a roupa de cama e banho, lavando-a separadamente,  e procurar o oftalmologista quando surgirem os primeiros sintomas: vermelhidão, coceira, lacrimejamento dos olhos  irritação e secreção. Nunca se automedicar,  não existe colírio inócuo, frisa Armando Crema.

Para evitar problemas com os olhos, é importante também o uso de bonés e chapéus, óculos de sol de qualidade, com as proteções UVA e UVB. Uma lente escura de má qualidade pode comprometer a visão, piorando os efeitos dos raios ultravioletas. Em muito dos casos, não é possível saber se os óculos escuros possuem os filtros necessários, por isso a SBO recomenda, em caso de dúvidas, que os usuários solicitem às óticas que façam a medição dos filtros.
 


Para caminhar ao ar livre, também se recomenda chapéus e óculos de sol. Uma sombrinha também ajuda a se proteger do sol do verão. A exposição ao sol deve ser bem dosada


As manifestações como olhos vermelhos, com sensação de areia e fotofobia (desconforto com a luminosidade) indicam quadros como ceratite de exposição, decorrentes de exposição prolongada às radiações solares. O ideal é evitar a exposição em excesso ao sol, principalmente em estados onde vigoram o horário de verão.

As crianças só devem se expor ao sol até às 10 horas da manhã ou depois das 17 horas, sempre com óculos, bonés, chapéus e filtros solares. Os óculos de sol infantis fabricados atualmente  são inquebráveis, com aros e hastes coloridas que estimulam as crianças a usá-los com facilidade.

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia lembra ainda que as doenças oculares de verão não causam morte, com exceção aos casos de tumores malignos, que são raros, devido ao efeito cumulativo de radiação. No entanto, podem provocar problemas oculares sérios, afetando a vida das pessoas.

Links relacionados:

» Verão: atenção redobrada com os olhos, alerta Marcus Safady, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia

» Chegou o Verão

» Como se proteger contra os raios ultravioleta sem perder a festa do verão

» Verão pede cuidados especiais com a visão das crianças, adultos e idosos, alerta a Sociedade Brasileira de Oftalmologia

 Rua São Salvador, 107 - Laranjeiras - RJ - Cep: 22.231-170    Tel.: +55 (21) 3235-9220 | Fax.: +55 (21) 2205-2240    E-mail: sbo@sboportal.org.br   E-mail Imprensa: midia@sboportal.org.br