A Sociedade |  Palavra do Presidente |  Oftalmologistas Sócios |  Sociedades Filiadas |  Leis e Normas |  Glossário |  Perguntas Frequentes 
Últimas Notícias

PROGRAMAÇÃO

8h – Inscrições

8h15 – Abertura

Conselheira Márcia Rosa de Araujo
Presidente do CREMERJ

Interação com a Clínica Médica

Coordenadores:  Carlos Fernando Ferreira
   Raul Vianna

8h30  –  O que o cardiologista valoriza no exame do fundo do olho na hipertensão arterial sistêmica?
    Serafim Borges
    Diretor Médico do Instituto de Cardiologia Aloysio de Castro
 
8h40  –  Discussão
 
8h45  –  Como diferenciar e tratar os eczemas palpebrais?
    Ana Mósca
    Membro da Câmara Técnica de Dermatologia do CREMERJ
 
8h55  –  Discussão
 
9h  –  Como você trata toxoplasmose e que cuidados devemos ter com a medicação?
    Marília Abreu
    Professora Adjunta de Infectologia da UNI-RIO
 
9h10  –  Discussão
 
9h15  –  Em que o diagnóstico correto e tratamento clínico podem ajudar a minorar os sintomas oculares da Síndrome de Sjögren?
    Mauro Goldfarb
    Professor Adjunto III e Coordenador do Internato de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Estácio de Sá.
 
9h25  –  Discussão
 
9h30  –  Quais condutas você usa habitualmente para prevenir os efeitos tóxicos dos antimaláricos?
    Flamarion Dutra
    Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia
 
9h40  –  Discussão
 
9h45  –  Quais as condutas mais atuais para o tratamento do herpes zoster?
    José Ramon Blanco
    Conselheiro Responsável pela Câmara Técnica de Dermatologia do CREMERJ
 
9h55  –  Discussão
 
10h  –  Qual a colaboração do oftalmologista na avaliação clínica do diabetes?
    Kassie Cargnin
    Conselheira Responsável pela Câmara Técnica de Endocrinologia do CREMERJ
 
10h10  –  Discussão
 
10h15  –  Diagnóstico e tratamento da doença de Basedow Graves
    Maite Chimeno
    Mestre em Endocrinologia e Metabologia PUC-RJ
 
10h25  –  Discussão
 
10h30  –  Intervalo

Neuro-oftalmologia

Coordenadores:  Celso Marra
   Samuel Cukierman

Palestrante: Mario Monteiro
Professor de Oftlamologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

10h50  –  Tomografia de Coerência Ótica em Neuro-oftalmologia
 
11h10  –  Discussão
 
11h20  –  Ptose no olho esquerdo e miose média neste olho. Reflexos pupilares normais.
Quais os diagnósticos mais prováveis?
 
11h25  –  Discussão
 
11h30  –  Um senhor com 75 anos apresenta perda súbita de visão no olho direito, acompanhada de queixas sistêmicas, tipo febrícula, emagrecimento e cefaléia.
Qual o diagnóstico? Como tratar?
 
11h35  –  Discussão
 
11h40  –  Perturbação visual e edema de papila.
Quais os diagnósticos diferenciais?
 
11h45  –  Discussão
 
11h50  –  Baixa visual progressiva, sem sinais oculares objetivos.
Qual a conduta diagnóstica?
 
11h55  –  Discussão
 
12h00  –  Paciente com cefaléia apresenta paralisia de III nervo.
Qual o diagnóstico?
Como fazer o diagnóstico diferencial?
 
12h05  –  Discussão
 
12h10  –  Em exame pericial, paciente refere grande baixa visual bilateral.
Como avaliar esta visão de forma objetiva?
 
12h15  –  Discussão
 
12h20  –  Jovem com 35 anos apresenta palidez assimétrica das papilas.
Qual a conduta?
 
12h25  –  Discussão
 
12h30  –  Paciente com 65 anos, 20/200 de visão e catarata densa que não permite visualizar bem o fundo do olho, tem história antiga de neurite óptica neste olho.
Como avaliar o prognóstico visual pós-facectomia?
 
12h35  –  Discussão
 
12h40  –  Paciente de 40 anos com diplopia há sete dias.
Como orientar o diagnóstico?
 
12h45  –  Discussão
 
12h50  –  Obesa jovem apresenta boa acuidade visual e edema de papila bilateral.
Qual o diagnóstico provável e como orientar o tratamento?
 
12h55  –  Discussão
 
13h  –  Encerramento

 
© Copyright 2008   -   Todos os direitos reservados a SBO   -   Sociedade Brasileira de Oftalmologia
Desenvolvido por: WGS Informática